domingo, 26 de dezembro de 2010

correndo fora de tempo

lembro que da última vez foi ruim
eu quis transformar o longe em perto
(inutilmente)
e saí carregando comigo as lágrimas

não foi qual a penúltima vez
de novo a sensação de não acredito
e te ouvir falar
(eternamente)

acho que só gosto dos poemas porque estão
tão próximos

duas semanas
seis meses e vinte e dois dias
oito meses e dez dias
nove meses (amanhã)

acho que só gosto dos amores porque estão
tão longe

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

vamos pular essa parte

"É sério?" ele perguntou. "Então você é o contrário de todas as garotas."
"É", ela suspirou. "Eu sei..."

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

procura-se

onde colocar um sentimento tão grande?
ele não cabe mais no meu quarto escuro e solitário

onde colocar palavras tão densas?
elas não cabem mais na minha garganta seca e embargada

onde colocar pensamentos tão recorrentes?
eles não cabem mais na minha cabeça cheia e perturbada


me dá o endereço depois

domingo, 19 de dezembro de 2010

algumas perturbações

Perdi para ti todas as palavras bonitas no momento em que te beijei. Agora só consigo colocar no papel tripas secas deformadas pela saudade e pela paixão. São palavras brutas, que me acometem e tiram o sono, que me desnutrem e me colocam de joelhos.

Eu choro como uma criança, te esperando aparecer após a curva. Eu choro e soluço as palavras, esperando secretamente que elas funcionem como um feitiço para te trazer pra perto.

Minha cabeça pesa e pende e cai e rola. Mas não tem importância, pois meus pensamentos são seus.. Tão seus que não há entre eles espaço para nenhum lirismo vaidoso e acessório que possa ocupar um espaço que é seu. É seu, juro.

Não precisa pedir nada por ele

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Do outro lado da baía

Eu olhava para seus pés e eles me olhavam de volta. Eles estavam diferentes.
Talvez fosse meu olhar envergonhado - o mesmo que repelia o seu olhar
e me impedia de levantar o queixo para te encarar.

Eu não sabia que aquilo tudo estava por vir, e que eu seria capaz de abrigar aquele choque todo no peito
(Se bem que dava, porque eu abri um espaço te falando todas aquelas coisas que eu nem imaginava)

Será que eu fui tão boba assim, de achar que estava girando a tampa pro lado certo enquanto eu estava era atarrachando cada vez mais?
Não, não! Você me disse várias coisas. Deixa eu acreditar nelas? Vamos ficar no momento em que você as disse. No momento em que eu só via o seu sorriso no escuro, e que eu achava que estava tão incógnita
Mas na verdade eu estava desnuda. E você dava uma moeda pelos meus pensamentos.
Mas e os seus?
Será que os seus são singelos e floridos como você me deu?
Ou é tudo doloroso como acordar no lusco fusco com os olhos pesados e ardidos?

Eu esperei

E a gente andou vários percursos lado a lado. Mas era como uma presença estranha que eu não entendia.
Era outra pessoa.
Mas, de qualquer maneira, ainda era a pessoa que sabia o número (só para me certificar).

Agora eu já não sei mais. Eu tomei coragem de transpor a tela escura. E só ouvi você falar "eu estava esperando"

Então... Tá. O relógio está correndo.