quarta-feira, 11 de julho de 2018

Sal de Frutas

Não repara a minha sede
É só que você me lê mais
Que Stendhais e que tais
Que Clausewitzes e gastrites

Agora tudo que eu faço
Vira capa de revista
Vira caso de polícia
Só pra eu poder te mostrar

Um recorte amassado
Pra deixar bem registrado
Pra ter eu e tu gravado
Em um áudio emoldurado

sábado, 24 de fevereiro de 2018

Ceci n’est pas une DR

Quando entrei nessa e não
Sabia das peças que
Um forasteiro podia pregar
Em um coração que já se partia

Partindo da vida pacata
Se partindo enquanto constata
A dor que é ver alguém ser
O sorriso de quem a gente ama

E mesmo assim causa a dor
Ligando para o causador
Indo atrás onde ele for
Ouvindo canções de amor

Depois não sobra paixão
Pra levar até em casa
Abafada pela distorção
Da voz da pessoa amada

Uma hora tudo bate à porta
O sono o gozo a fome a fala
Escassos na vida ordinária
(são só pras visitas)

Como a roupa de sair
Que comprei e nunca usei
A cama desencostada
Deitei e me virei

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Courtesy Bias

Comi o ceviche
Só pra você não ficar
Puto comigo

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Perdi

Queria saber o que fazer
Você pergunta o que eu quero
Mas eu não posso te dizer
Que o que eu queria era te ver

Numa literalidade injustificada
Pra quem tem um coração
Você me atropela de novo
Em nome da argumentação

E nessa investida emperrada
Você apagou minha vida
E sua mecânica plácida
Levada a cabo até quarta

Durante a espera marcada
Por esse limpador de para-brisa
Eu só queria lá no fundo
Que um dia a gente se viva

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Confirmation bias

Parece que as
Músicas todas falam
De mim e você

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Amor próprio

Ouvi minha voz
No áudio de WhatsApp
E gostei

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Status quo bias

Aquela sensação
De que eu nunca mais vou
Sentir fome de novo