segunda-feira, 26 de abril de 2010

Desnortear

É por você que escrevo essas linhas tortas; tão tortas quanto meus passos quando ando por aí sem rumo (sempre). Você era meu norte, e, de repente, a bússola quebrou. Em mil pedacinhos (...)

Vários mosquitos me picaram hoje. Acho que é porque meu sangue tá cheio de pedacinhos do meu coração, que quebrou. Igual à bússola. Coincidência, né? Acho que é porque você era o norte dos dois...

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Ambivalente

São cinco da tarde, meu bem
Estou olhando para o meu umbigo
O céu do lusco-fusco é lilás
E você não está aqui comigo

Será que é dia sagrado?
Ou sou eu que estou de castigo?
São cinco da tarde, meu bem
E você não está aqui comigo

Não sei se tu és meu amigo
Teu beijo não é mais o mesmo
E você não está aqui comigo

Não tenho noção do perigo
Pensei em dizer que te amo
E você nem está aqui comigo

terça-feira, 20 de abril de 2010

Acepção

Ontem eu gemia um gemido
Mudo e cheio de euforia
Seu olhar era pesado e me despia
E eu sabia que nada podia fazer
Senão a ti pertencer

Hoje eu choro um choro
Sonoro e ardente
Seu olhar é cruel e ausente
E eu sei que nada posso pensar
Senão em por ti esperar

Amanhã eu rirei um riso
Amargo e cheio de segredos
Seu olhar será distante e dará medo
E eu saberei que nada poderei fazer
Senão de ti esquecer

segunda-feira, 19 de abril de 2010

A nível de inspiração

Ah, se ao te conhecer
Dei pra sonhar, fiz tantos desvarios
Rompi com o mundo, queimei meus navios
Me diz pra onde é que inda posso ir

Se nós nas travessuras das noites eternas
Já confundimos tanto as nossas pernas
Diz com que pernas eu devo seguir

Se entornaste a nossa sorte pelo chão
Se na bagunça do teu coração
Meu sangue errou de veia e se perdeu



Chico sabe...

domingo, 18 de abril de 2010

Tão pobrinha

Meus embates são
Comigo a cada
Segundo em que a tua
Imagem vem à mente
E eu lembro do teu
Riso enquanto as
Lágrimas rolam na
Minha cara de coitada
A tristeza não põe
Mesa